Qual objetivo do AbbVie PRO para doença inflamatória intestinal (DII)? 

É um projeto de educação médica continuada digital junto ao GEDIIB, que tem como objetivo expandir os conhecimentos da classe médica sobre a doença inflamátoria intestinal (doença de Crohn e retocolite ulcerativa), melhorando a experiência do paciente desde o diagnóstico até o tratamento através de conteúdos didáticos, construídos por especialistas.


7
módulos


33
vídeos


23
especialistas

Sobre doença inflamatória intestinal (DII)2

As DIIs - doença de Crohn (DC) e retocolite ulcerativa (RCU) - são distúrbios idiopáticos crônicos que causam inflamação do trato gastrointestinal.

Doença de Crohn (DC)1

A DC, particulamente, é caracterizada pelo acometimento focal, assimétrico e transmural de qualquer  porção do tubo digestivo, da boca ao ânus. Os segmentos do tubo digestivo mais acometidos são:

  • Íleo
  • Cólon
  • Região perianal.

Retocolite ulcerativa (RCU)2-4

A RCU é uma doença crônica debilitante que promove inflamação no cólon e no reto. O curso da doença é  caracterizado por alternância entre períodos de recaída. Os primeiros sintomas incluem:

  • Sangue nas fezes;
  • Diarreia;
  • Dor abdominal.

A inflamação prolongada do intestino reduz a qualidade de vida do paciente e aumenta a suscetabilidade  ao câncer colorretal e a mortalidade.

O Grupo de Estudos da Doença Inflamatória Instestinal do Brasil - GEDIIB - é uma entidade médica sem fins lucrativos, fundado em março de 2002. São especialistas de diversas especialidades na área da saúde* buscando aprimorar e gerar conhecimento relacionado ao tratamento das doenças inflamatórias intestinais.

*Clínicos, pediatras, gastroenterologistas, cirurgiões, coloproctologista, nutrólogos, endoscopistas, dermatologistas, pneumologistas, patologistas, reumatologistas, hematologistas, enfermeiros, nutricionistas e psicólogos.

Quer saber mais sobre o GEDIIB?

A AbbVie tem um compromisso de longo prazo com a doença inflamatória intestinal, com estudos clínicos em andamento pelos próximos 5 anos. 

Conheça nossas soluções disponíveis.

 

Referências

  1.  Ng SC, Shi HY, Hamidi N, Underwood FE, Tang W, Benchimol EI, et al. Worldwide incidence and prevalence of inflammatorybowel disease in the 21st century: a systematic review of population-based studies. Lancet. 2018 Dec 23;390(10114):2769-2778.
  2. Kasper DL, Fauci AS, Hauser SL, et al. Harrison’s principles of internal medicine. 19. ed. McGraw-Hill Education; 2015.
  3. National Institute for Health and Care Excellence. Ulcerative colitis: management. Clinical Guidelines; 2013. Disponível em: https://www.nice.org.uk/ Guidance/cg166. Acesso em: 1 mar. 2019.
  4. Hopkins Medicine. Ulcerative Colitis: Introduction. 2013. Disponível em:  http://www.hopkinsmedicine.org/ gastroenterology_hepatology/_pdfs/  small_large_intestine/ ulcerative_colitis.pdf. Acesso em: 26 fev. 2019.